terça-feira, 29 de novembro de 2016

DOSSIÊ-BESOURO VERDE


Bastidores de filmagens de 'O Besouro Verde' (Fotos: ABC/Arquivo)
Bastidores de filmagens de ‘O Besouro Verde’ (Fotos: ABC/Arquivo)
Esta semana, a imprensa americana anunciou que a Paramount Pictures, em parceria com a Chernin Entertainment, adquiriu os direitos de adaptação de O Besouro Verde para o cinema. O objetivo do estúdio é o de produzir um reboot do filme lançado em 2011 pela Columbia Pictures, o qual foi estrelado por Seth Rogen e Jay Chou. Ainda em fase de desenvolvimento de projeto, o filme terá roteiro de Sean O’Keefe, com direção e produção de Gavin O’Connor.
A ideia é a de produzir um filme que narra as origens do Besouro Verde, posteriormente transformando-o em uma franquia com novas aventuras. A nova versão apresentará o personagem para a geração do Século XXI como um herói com problemas existenciais, solitário e incompreendido; um sujeito que perdeu a fé no sistema e nas instituições, razão pela qual assume a responsabilidade de combater o crime, posando como um bandido e utilizando os mesmos métodos para alcançar seus objetivos.
No caso deste filme ser realmente produzido, ele será a quinta versão cinematográfica oficial do programa radiofônico criado por George W. Trendle e Fran Striker na década de 1930. Além do filme de 2011, já foram produzidos dois seriados cinematográficos (The Green Hornet e The Green Hornet Strikes Again) na década de 1940, com Gordon Jones e Warren Hull, como o Besouro/Britt, e Keye Luke como seu auxiliar Kato; e um curta-metragem francês (Le Frelont Vert) em 2006, com Emmanuel Lanzi e Patrick Vo.
Van Williams e Bruce Lee
(E-D Van Williams e Bruce Lee
Na TV, até o momento, existe uma única adaptação, a série O Besouro Verde/The Green Hornet produzida pela Greenway em parceria com a 20th Century Fox Television.
A série surgiu graças ao sucesso de Batman, também produzida pela Greenway e Fox para a rede ABC. Mas ao contrário da adaptação das aventuras do Homem Morcego, O Besouro Verde ganhou uma abordagem mais séria.
Esta adaptação teve uma única temporada produzida, com um total de 26 episódios, mas ainda é bastante cultuada pelos fãs de séries antigas, além de ser lembrada como o trabalho que lançou Bruce Lee no mercado americano.
Segundo o livro The Green Hornet: A History of Radio, Motion Pictures, Comics and Television, na versão original radiofônica, produzida em 1936, a história apresenta a vida de Britt Reid, sobrinho neto do Cavaleiro Solitário/The Lone Ranger (personagem criado por Strike).
Britt é um playboy filho de Dan Reid, o proprietário do The Daily Sentinel, onde também trabalham a secretária Leonore Casey, mais conhecida como Casey; Ed Lowry, um repórter que admira o Besouro Verde, mesmo achando que ele é um bandido; e Michael Aloysius Axford, mais conhecido como Mike, um ex-policial que foi inicialmente contratado por Dan como guarda costas de Britt (antes dele começar a combater o crime como o Besouro Verde). Posteriormente, Mike se torna repórter policial no jornal.

Tendo como auxiliar seu valete Kato, um japonês mestre nas artes marciais, o Besouro Verde sai à caça, geralmente durante a noite, de criminosos a bordo de seu carro, o Beleza Negra. Seu principal inimigo é Oliver Perry, um detetive particular que persegue implacavelmente o Besouro, chegando ao ponto de suspeitar que Britt seja sua identidade secreta.Na luta para controlar o território e acabar com a concorrência, ele elimina ou dá um jeito de entregar à polícia outros bandidos. Com o tempo, Dan e Britt contam para Higgins a verdade. Com isso, o Comissário se torna um aliado do Besouro no combate ao crime.
Quando todas as suas tentativas de capturar o Besouro falham, Oliver passa a adotar uma atitude criminosa (sequestros, tentativas de assassinatos, roubo e atentados) para alcançar seu objetivo.
Na adaptação televisiva da série radiofônica, vários personagens foram descartados, para reduzir os custos e simplificar as histórias.
Na TV, Britt (Van Williams) assume a identidade do Besouro Verde após a morte de seu pai. Agora no comando do jornal, ele conta com Lenore Case (Wende Wagner) como sua secretária e uma das poucas pessoas que conhecem seu segredo. No jornal também trabalha Mike (Lloyd Gough), que continua sendo um repórter policial, mas aqui ele adota a personalidade de Oliver, no que diz respeito à sua obsessão em tentar descobrir a verdadeira identidade do Besouro, bem como ajudar em sua captura. No entanto, sua personalidade e atitudes não chegam ao ponto de torná-lo um criminoso.
Em suas atividades contra o crime, Britt conta com a ajuda de seu mordomo e motorista Kato (Lee), bem como a do promotor público Frank P. Scanlon (Walter Brooke), que aqui substitui o Comissário Higgins, outro que também conhece o segredo de Britt.
Ao longo da única temporada produzida, a série apresentou o Besouro e Kato enfrentando gangues e o crime organizado, além de expor fraudes e capturar assassinos.
Nos bastidores, Lee costumava praticar seus golpes de karatê, os quais assustavam tanto a equipe de dublês quanto aqueles que passavam por ele. Um dia, durante o intervalo de filmagem, ele acidentalmente deslocou o maxilar de um dos responsáveis pelo equipamento utilizado na série, o que forçou os executivos da Fox a proibirem o ator de treinar seus golpes nas pessoas que trabalhavam nos sets.
Quem assistiu à série vai se lembrar que o Besouro e Kato mudaram de máscara algumas vezes. Segundo Williams em entrevista à revista TV Séries, os produtores testaram cerca de vinte máscaras antes de decidir tirar um molde dos rostos dos atores para fabricar máscaras que se adequassem melhor.
Episódio crossover de 'Batman' e 'O Besouro Verde'
Episódio crossover de ‘Batman’ e ‘O Besouro Verde’
O Besouro Verde não conseguiu gerar a audiência esperada. Assim, tentando despertar o interesse do público, os produtores promoveram dois crossovers entre a série e Batman.
Primeiro, o Besouro e Kato apareceram na famosa cena da janela (aquela em que Batman e Robin escalam um prédio e alguém abre uma janela para conversar com a dupla dinâmica). Depois (fazendo de conta que este primeiro encontro não existiu), o Besouro e Kato visitam Gotham City. Mas, visto que eles são considerados bandidos, são caçados pela polícia, enfrentando Batman e Robin.
Desde o início, Williams e Lee se opuseram veementemente à sua participação em Batman. Mas a situação se complicou quando, ao ler o roteiro original, eles descobriram que seus personagens teriam que perder em uma luta contra a dupla dinâmica. Depois de muito bate boca, os produtores concordaram em finalizar a luta com um empate.
Ainda assim, considerando que Batman adotava uma abordagem satírica e O Besouro Verde tinha uma proposta mais séria, os episódios não prestaram qualquer favor à série.
Em 1967, William Dozier, produtor de O Besouro Verde, disse à rede ABC que só aceitaria produzir uma segunda temporada se os episódios passassem de meia-hora para uma hora de duração, o que daria tempo para desenvolver melhor as situações e as cenas de ação. Mas, considerando o alto custo de produção (o orçamento de cada episódio de meia-hora era o mesmo de dois de Batman), a ABC cancelou a série.
Para os fãs de O Besouro Verde, os vinte e seis episódios podem ser encontrados na íntegra no YouTube.

Entre os atores que estrelaram a produção, apenas Williams ainda está vivo. O primeiro a falecer foi Lee que, aos 32 anos e no auge de sua carreira no cinema, morreu em 1973 vítima de um edema cerebral. Em 1984 foi a vez de Gough, que morreu aos 76 anos de idade, vítima de um aneurisma da aorta. Depois foi Brooke, que faleceu em 1986, aos 71 anos de idade, vítima de enfisema. Em 1997, Wagner partiu aos 55 anos de idade, vítima de câncer (ela teve tumor no cérebro e no pulmão). A atriz teve dois filhos, sendo um deles fruto de sua união com o ator James Mitchum, filho de Robert Mitchum. Quem também já faleceu foi Gary Owens, que interpretava o âncora do telejornal do Sentinela Diária. O ator faleceu aos 80 anos de idade, em 2015, vítima de complicações causadas pela diabetes.

Van Williams – Antes de iniciar sua carreira de ator, Williams trabalhou como instrutor de mergulho no Havaí. Através desse trabalho, ele conheceu o produtor Mike Todd (na época marido de Elizabeth Taylor), que o incentivou a buscar uma carreira artística em Hollywood, indicando seu próprio agente como contato.
Após terminar seus estudos, Williams se mudou para Los Angeles, onde foi contratado em 1958 pela Revue Studios, subsidiária da Universal que o colocou no elenco de alguns teleteatros. Foi nesta época que Van Zandt Jarvis Williams adotou o nome artístico de Van Williams.
Em 1959, a Warner Brothers comprou seu contrato, colocando-o como ator convidado em episódios de séries que eram produzidas por ela na época, como Colt 45 e Lawman.
No mesmo ano, a Warner o colocou no elenco de sua nova produção, Bourbon Street Beat, série sobre dois detetives particulares e um estudante de direito (Williams) que solucionavam crimes em New Orleans. A série foi cancelada com apenas uma temporada de trinta e nove episódios, mas o personagem de Williams tinha conseguido conquistar um bom público, o que levou a Warner a transferi-lo para o elenco de outra nova produção do estúdio, Surfside 6. Williams interpretou o mesmo personagem que, agora formado, passa a trabalhar ao lado de detetives particulares que atuam em Miami.
Esta produção chegou a conquistar uma boa audiência graças à presença de Troy Donahue, ator que já era conhecido por suas comédias românticas no cinema. Segundo Williams em entrevista à revista TV Séries, apesar da boa receptividade da série, a rede ABC decidiu cancelar Surfside 6 porque desejava reduzir o espaço de sua grade destinado aos programas da Warner Brothers. Assim, Troy, que gerava audiência, foi transferido para o elenco de Hawaiian Eye.
Após o cancelamento desta, Williams voltou a fazer participações em episódios de séries da Warner, como Cheyenne, The Gallant Man, 77th Sunset Strip e Hawaiian Eye, e também integrou o elenco do piloto de The Leathernecks, que não chegou a ser transformado em série. Seu contrato com o estúdio encerrou em meados de 1964, levando o ator a buscar trabalhos em outras produções.
Entre 1964 e 1965, ele integrou o elenco de The Tycoon, série que girou em torno de um milionário (Walter Brennan) e os executivos de sua empresa. Williams interpretou Pat, seu assistente e piloto. A produção teve apenas uma temporada com trinta e dois episódios.
Em 1966, ele foi escolhido pela 20th Century Fox para estrelar O Besouro Verde. Embora esta produção não tenha sido um sucesso na época, ela se tornou uma série cultuada pelos fãs do personagem, bem como aqueles que acompanham produções clássicas.
Durante a década de 1970 e 1980, o ator fez participações especiais, incluindo uma recorrente em A Conquista do Oeste, adaptação do filme de 1962. A última série que estrelou foi a produção infanto-juvenil Westwind, produzida entre 1975 e 1976, sobre uma família que viaja pelo mundo em seu iate.
Williams em 2016 em convenção com os fãs. (Foto: Pictures of Celebrities).
Williams em 2016 em convenção com os fãs. (Foto: Pictures of Celebrities).
Ainda durante a produção de O Besouro Verde, Williams começou a trabalhar como policial em meio período. Na década de 1980, ele largou a carreira artística para montar uma empresa que alugava aparelhos de comunicação (como pagers e rádio) para pessoas físicas e empresas, entre elas, estúdios onde trabalhou. Em paralelo ao seu trabalho na empresa, o ator continuou atuando como oficial da reserva na delegacia de Los Angeles, aposentando-se deste cargo em 1996.
Ao longo da produção de O Besouro Verde, Williams se tornou amigo de Lee e Wende, amizade que durou até a morte destes. Em 1993, atendendo a um pedido de Linda, esposa de Lee, ele fez uma breve participação especial no filme Dragon: The Bruce Lee Story, interpretando o diretor da série O Besouro Verde.
Williams se casou em 1959 com Vicki Lenore Flaxman Richards, com quem ainda vive. O casal teve três filhas, sendo que o ator já tinha tido gêmeas de sua união com Drucilla Jane Greenhaw, entre 1953 e 1956.
Atualmente com 82 anos de idade, Williams está aposentado, mas continua participando de convenções realizadas em diversas cidades americanas, nas quais mantém contato com os fãs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário