quinta-feira, 11 de agosto de 2016

CONHEÇA O BRASILEIRO ILUSTRADOR E QUADRINISTA; DANIEL HDR = UM BRASILEIRO INTERNACIONAL



Daniel HDR: Ilustrador Brasileiro de Quadrinhos Digno de Grandes Editoras Por Kauan Gabriel Franca - 8 de agosto de 2016 Na cultura dos quadrinhos, não é apenas o roteirista que ganha destaque. Muitos seguidores desse segmento analisam bastante a arte, reparando nos traços e nos mais minuciosos detalhes que a obra contém. Quando essa avaliação se torna positiva, os leitores muitas vezes não esquecem dos artistas e de seu jeito de desenhar, tornando-se fãs de ilustradores e considerando eles, muitas vezes, com crédito de sobra, melhores que os roteiristas. Um artista que não passa despercebido devido a seu traçado perfeccionista é Daniel Horn de Rosa, mais conhecido como Daniel HDR. O profissional brasileiro em histórias de quadrinhos que já atuou pela Marvel e DC Comics. A biografia de Daniel vai longe, o desenhista já fez um pouco de tudo. Formado em Publicidade, o artista muito antes de pensar na graduação já atuava no mercado. Iniciou como profissional em histórias de quadrinhos no ano de 1988, quando tinha somente 14 anos. Seus primeiros trabalhos foram histórias de terror, porém inclusas somente no mercado nacional. Apenas em 1995 que HDR estreou no mercado norte-americano. No novo espaço, trabalhou pela Image Comics, onde ilustrou personagens como Glory e a Super-equipe The Aliens. Após esses trabalhos, onde se destacou, Daniel atuou como ilustrador pela Marvel Comics, e foi o especial responsável do Homem de Ferro, Vingadores, Red Sonja e também da série Over Power. Não demorou muito e já batia asas em direção a Dark Horse Comics, lá desenvolveu histórias baseadas no jogo de Video game Megaman. Com muitas experiências positivas até então, HDR começou a lançar seus trabalhos de forma independente . Trabalhou como ilustrador para algumas campanhas. Passado algum tempo nestes projetos, objetivou dedicar-se a coordenação do Dínamo Studio, criado por ele mesmo no ano de 1997. Logo partilhou de novos projetos para às mais diversas empresas, entre elas: Panini Comics, HQM Editora, Via Lettera – onde atuou junto de Fábio Yabu para concretizar a obra A Paz Pede Passagem.
Trabalhou também pela Escala, – onde fez artigos sobre técnicas de ilustração –  Kanetsu Presse, Mythos Editora e Editora JBC. Daniel também foi contratado por outra editora do exterior, Avatar Press. A serviço dela ilustrou para as séries: Medieval Lady Death & Balledonna e Texas Chainsaw Massacre – The Grind. E não para por aí… Daniel também fez a versão feminina do personagem Demolidor, para a linha da Marvel Mangaverso. Nos últimos anos o artista trabalhou em diversos projetos, entre eles: Antologia de ficção científica Ficção de Polpa. Em 2010 tornou-se desenhista oficial da revista X-Men Forever, atuando com o roteirista Chirs Claremont. No mesmo ano iniciou alguns projetos pela DC Comics, tais como: Mulher Maravilha, R.E.B.E.L.S e Legião dos Super-heróis. No ano seguinte, participou pela Dínamo Estúdio do álbum Retro City – Almanaque 1939. A coleção traz a homenagem da Era de Ouro dos Quadrinhos, e foi publicada pela HQM Editora. Daniel Horn, além dos mais diversos trabalhos realizados neste segmento, ainda atua como professor de Histórias em Quadrinhos desde 1994, em parceira do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. O artista ministra aulas em três instituições diferentes, Unisinos, Feevale e PUC-RS. O mais legal deste ilustrador e da sua história é que conseguimos ver que no país existe grandes talentos, mesmo que por vezes eles passam despercebidos no nosso território. É bacana vermos que o país agora está mais inserido e com representantes fortes envoltos da Cultura Pop, o que permite a novos profissionais a ingressarem em algum ramo desta nova plataforma cultural. Embora Daniel tenha muitos seguidores, no Brasil ele não é tão famoso, o que é uma pena, mas ao menos sabemos que não é pela falta de habilidade, pois os traçados que ele possui são ótimos, com suavidade e detalhes extras que dão credibilidade as suas ilustrações. É um artista digno e merecedor de mais atenção por parte de nós leitores brasileiros.

Todos os textos, fotos, artes e vídeos da Q Stage estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Sob pena, não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem a devida autorização. Para compartilhar o conteúdo utilize os meios disponibilizados pelo site ou então pelo seguinte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário