domingo, 8 de maio de 2016

RELIGIÕES INSPIRADAS EM POKÉMON VOCÊ ACEDIDA VERDADE OU MENTIRA SÓ LENDO


por Lucas Patrício |
Pokémon Pidgey
Sim! Pode até parecer loucura, mas há muitos jogadores que cultuam divindades criadas por eles mesmos durante uma partida de Pokémon disputada em fevereiro de 2014. Um programador anônimo (sabe-se apenas que ele é australiano) modificouPokémon Red para que milhares de pessoas pudessem jogá-lo simultaneamente, por meio do Twitch -- um site de transmissão de jogos em que os comandos são enviados pelo chat (exemplo: digitar left fazia o personagem virar para esquerda; right, para direita).
O experimento, batizado Twitch PlaysPokémon, durou 16 dias. E mexeu tanto com a cabeça dos participantes que vários deles começaram a ver influência divina em certos eventos ocorridos durante a maratona. Veja alguns exemplos.
Aos poucos, foram surgindo quatro "figuras divinas", que passaram a realmente serem cultuadas.

PÁSSARO JESUS
Capturar um Pokémon era tarefa quase impossível por causa dos trolls. Mas a captura de um Pidgey encheu os jogadores de esperança. A eficiência dele acabou levando muitos jogadores a considerá-lo uma espécie de profeta. Passaram a chamá-lo de Pássaro Jesus

HELIX FOSSIL
A insistência de milhares de jogadores em checar esse fóssil, que não pode ser jogado fora, levou muita gente a acreditar que o protagonista analisava o artefato em busca de conforto espiritual. Assim começou a adoração a Helix

DOME FOSSIL
Enquanto muitos jogadores veneravam Helix Fossil, outros tantos seguiam na direção oposta e começavam a adorar Dome Fossil (no sentido religioso do termo). A comunidade foi ficando dividida. E a veneração às duas "divindades" é levada a sério por eles até hoje

Pokémon Omanyte
OMANYTE
Ao ser transformado em Pokémon novamente, lá pelo final da aventura, Helix Fossil virou Omanyte (também conhecido como Lord Helix). Depois disso, nenhum outro Pokémon foi solto, e o grupo se fortaleceu. Muitos juram de pés juntos que isso era prova de uma intervenção divina

Nenhum comentário:

Postar um comentário