quinta-feira, 7 de abril de 2016

FÃS GOSTAM E ODIAM QUANDOS SEUS HERÓIS VÃO PARA A TELONA QUAL A SUA OPINIÃO ?


A adaptação de histórias em quadrinhos para os cinemas. Mesmo que a ideia seja bem antiga – o seriado “As aventuras do Capitão Marvel”, por exemplo, é do início da década de 40 – a discussão ainda parece bem atual. 

E, pior, sempre pelo mesmo prisma: ou os fãs odeiam mortalmente, ou não gostam muito ou acham apenas alguns pequenos pontos positivos na transposição das HQs para a tela grande. Encontrar um fã radical de quadrinhos que goste de uma adaptação para o cinema requer, no mínimo, uma boa dose de paciência e, porque não dizer, alguns “superpoderes”.
Muitos fãs não gostam de admitir, mas a simples reprodução daquilo que se lê ou vê numa HQ, principalmente de super-heróis, não é possível de se tornar crível no cinema, mesmo com toda a tecnologia atual. Já pensou num Duende Verde com roupa de borracha verde e botas roxas? Ou num Wolverine usando spandex amarelo e azul?! E como retratar Superman como um dos maiores heróis de todos os tempos com a cueca em cima da calça?
E, depois, temos que concordar que, mesmo quando o cinema chega muito perto de reproduzir determinadas HQs com extrema fidelidade, nem assim alguns fãs ficam satisfeitos. É só ver o caso de Sin City e Watchmen, que são produções muito fiéis aos quadrinhos que as originaram, mas não escaparam das críticas negativas. No caso de Watchmen, o próprio autor da história, Alan Moore, falou mal da adaptação... se bem que ele nunca acha nada bom mesmo!
É preciso que os fãs parem de julgar os filmes como se fossem quadrinhos e os quadrinhos como se fossem filmes. São mídias muito diferentes, que se aproximam, quando muito, nos story-boards. A experiência nunca será a mesma. 
Jamais um tecido de um uniforme será tão “colado” aos músculos de um herói no cinema como é nos quadrinhos. Fazer uma cena épica de destruição em massa nas HQs só depende da paciência do artista. Já no cinema são milhares de dólares, extras, interdição de ruas, segurança, dublês especializados... e sabe-se lá o que mais!  Algumas cores usadas nos quadrinhos simplesmente não funcionariam no cinema e mais um monte de coisas próprias dos quadrinhos que, no cinema, soariam falsas demais, até para uma história de super-heróis.
Assim, vamos ler quadrinhos e ir ao cinema, mas sempre sabendo fazer a diferença entre os dois. Afinal, só este ano, muita coisa ainda vai sair dos quadrinhos para as telas...  

Nenhum comentário:

Postar um comentário