quinta-feira, 2 de julho de 2015

DOSSIE _ 50 ANOS DA JOVEM GUARDA

AJovem Guarda foi um movimento cultural muito forte no cenário musical. E não é por menos: Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, Ronnie Von e muitos outros cantores formaram a turma. A Virada Cultural deste ano homenageará o movimento, que completa 50 anos em 2015. Neste domingo (21), Erasmo e Wanderléa cantarão sucessos no evento, que acontece em São Paulo.

1. O movimento musical teve início com o programa homônimo da Record, Jovem Guarda, em 1965.
2. O programa da Record era apresentado por Wanderléa, Erasmo Carlos e Roberto Carlos
Roberto, Wanderléa e Erasmo (Foto: Reprodução)
3. Jovem Guarda começou a passar no horário do futebol, e então foi proibido na TV por estar esvaziando os estádios.
4. As grandes influencias da Jovem Guarda foram Elvis Presley, The Beatles, Rolling Stones e Chuck Berry.
5. Roberto Carlos foi um dos pioneiros da Jovem Guarda com as músicas Splish Splash, Parei na Contramão e O Calhambeque.
6. O movimento popularizou as guitarras no Brasil dominado pelos violões da Bossa Nova.
7. Apaixonar-se pela namoradinha de um amigo parecia comum na época (música de Roberto Carlos)
8. Andar em altas velocidades também era super normal. Ronnie Cord cantava em Rua Augusta: “entrei na Rua Augusta a 120 por hora (…)”.
9. Foi através do movimento que o Rock chegou ao Brasil, muito influenciado pelo que acontecia no Reino Unido e nos Estados Unidos.
10. O início do movimento foi marcado por muitos covers de músicas em inglês. Roberto e Erasmo foram os primeiros a gravarem músicas em português.
11. Os radicais da MPB repudiaram as guitarras elétricas da Jovem Guarda.
12. Enquanto isso, os adeptos da Bossa Nova e das guitarras elétricas da Jovem Guarda deram origem a Tropicália (mas isso é assunto pra outra lista)
Roberto e Caetano (Foto: Reprodução)
13. Apesar do ambiente conturbado entre os movimentos musicais, Roberto e Erasmo escreveram uma das mais memoráveis músicas de Caetano Veloso: Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos. Nascia a Tropicália.
14. A “guerra” entre os dois movimentos era tamanha, que a Bossa Nova também tinha seu programa na televisão: O Fino da Bossa.
15. A Jovem Guarda nasceu no período da Ditadura Militar.
16. Mas foi pouco censurada pelo regime, justamente pelo conteúdo da música ser mais leve: “brotos”, velocidade, carros, amor. Eram músicas sem conotação política.
17. A Jovem Guarda se importava mais com a Guerra do Vietnã - muito por influência americana. Coube a MPB batalhar contra a Ditadura Militar no Brasil.
18. Por conta desse descomprometimento com a causa, muitos estudantes vaiavam as apresentações da Jovem Guarda.
19. A Jovem Guarda não foi um movimento político. Por isso, é impossível cobrar qualquer posicionamento político do grupo.
20. Em 1968, com a implementação do AI-5, o programa da TV termina, e os artistas do movimento se vêm obrigados a deixar o Brasil.
 Roberto na fase Beatles (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
21. A grande caracterista do movimento era o estilo dos participantes: roupas coloridas e cabelos compridos, de preferência lisos.
22. E numa época em que não existiam chapinhas, o jeito era ficar de touca por um bom tempo antes de sair de casa.
23. O lado mais romântico da Jovem Guarda deu origem a muitos cantores sertanejos: Sérgio Reis é o maior exemplo de transformação.
24. Xitãozinho e Xororó gravaram muitas músicas de Martinha, grande pianista e compositora da Jovem Guarda.
25. O rock nacional da atualidade também foi fortemente influenciado pelo movimento da Jovem Guarda
26. Rita Lee e Os Mutantes acompanhavam Ronnie Von, na época da Jovem Guarda
27. Oficialmente, a Jovem Guarda acabou em 1968, com o programa de TV, mas o acervo musical deixa o movimento mais vivo do que nunca.
28. Hoje, a média de idade dos integrantes da Jovem Guarda é de 75 a 80 anos. Velha Guarda?
29. O audiovisual também esteve muito presente no movimento da Jovem Guarda. Roberto Carlos estrelou mais de cinco filmes na época.
30. Sair na rua era praticamente impossível para Roberto e sua turma. As garotas queriam abraços e os garotos queriam brigar.
31. O movimento da Jovem Guarda também ficou marcado pelo grande assédio dos fãs. Lembrando a Beatlemania.
32. Muitas técnicas de fuga dos fãs usadas até hoje, nasceram na Jovem Guarda. Wanderléa usava perucas, Ronnie Von tinha um sósia que entrava nos locais antes dele.
33. O movimento também foi marcado pelos incontáveis romances entre os integrantes. O mais conhecido é o curto namoro entre Roberto Carlos e Wanderléa.
34. As brigas entre eles também foi marcante. Jerry Adriani e Wanderley Cardoso foram capa de uma revista que denunciava seus desentendimentos.
35. Mas nenhuma briga foi tão explorada quanto a do “Rei” Roberto Carlos e do “Príncipe” Ronnie Von.
36. A guerra era tanta, que Ronnie Von nunca participou do programa Jovem Guarda, mesmo sendo a cara do movimento. Roberto Carlos nega a proibição.
37. Com a recusa, Ronnie Von teve seu próprio programa nas tardes de domingo: O Pequeno Mundo de Ronnie Von, uma clara referência a obra O Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry.
38. A publicidade aproveitou o movimento e lançou bonequinhos dos integrantes
39. Após período na Europa, Roberto Carlos voltou ao Brasil sem a identidade que marcou a Jovem Guarda e ganhou um programa só dele no horário nobre.
40. Wanderléa e Erasmo Carlos tentaram manter o Jovem Guarda no ar, mas não tiveram sucesso.
41. Sem dúvida foi um movimento que trouxe muita alegria e cor (literalmente) para a juventude brasileira, em um momento político conturbado.
42. Em 1995, aos 30 anos do movimento, os integrantes se uniram para regravar sucessos da década de 1960.
43. Em 2005, aos 40 anos do movimento, foi lançado o site Jovem Guarda - o problema é que ele continua sendo um site de 2005.
44. Em 2015, aos 50 anos do movimento, a Virada Cultural terá um palco dedicado a Jovem Guarda. Wanderléa e Erasmo Carlos cantarão no evento.
45. Leno e Lilian brigaram na época da Jovem Guarda, não se se reencontraram na gravação de 1995, mas são aguardados na Virada Cultural deste ano.
46. A Jovem Guarda serviu de influência para diversos gêneros e movimentos musicais no Brasil, destacando o rock, o sertanejo e até o samba-rock.
47. Muitos artistas “sumiram” após o fim do movimento. Ou você se lembra da dupla Deni e Dino?
48. Os remanescentes do movimento tiveram que se adaptar ao novo mercado musical brasileiro. Roberto Carlos, por exemplo, tornou-se um dos maiores cantores românticos de Brasil.
49. Hoje, ainda acontecem apresentações de alguns integrantes que formaram a Jovem Guarda, que deixou muita saudade nos assíduos fãs como Roberto, Erasmo e Wanderléa.
50. A Jovem Guarda não acabou - ela continua viva em nossas memórias e na virada cultural :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário