quarta-feira, 3 de junho de 2015

NOVELAS QUE TEM O SBT MAS QUE VIVI DE REPRISES....

La Gata
A GATA (2014)
Em 122 capítulos, é a mais recente produção de Nathalie Lartilleux, com adaptação de María Antonieta Gutiérrez, que assinou a segunda fase de Cuidado com o Anjo. Maite Perroni e Daniel Arenas protagonizam a história, versão moderna de uma antiga radionovela da cubana Inés Rodena.
Esmeralda (Maite Perroni) é uma jovem de origem rica que é roubada dos pais ainda pequena e criada em um lixão. Mesmo grosseira e sujismunda, ela será alvo da disputa amorosa entre os irmãos Paulo (Daniel Arenas) e Mariano (Jorge Poza), que sem saber acabarão aproximando a moça de sua família biológica e trazendo à tona o mistério de seu passado. Há ainda Lourença (Laura Zapata), a sogra esnobe e preconceituosa que fará de tudo para afastar Esmeralda de seus filhos.
Ainda não possui previsão de estreia no SBT, tampouco de entrar em processo de dublagem. Vale lembrar que A Gata já teve outras três versões transmitidas no Brasil – a mexicana A Fera (1983) e a venezuelana Sombras do Passado (1992), além da brasileira Seus Olhos, produzida e exibida em 2005 pelo próprio SBT, com Carla Cabral, Thierry Figueira e Raoni Carneiro no triângulo amoroso central.
teresa
TERESA (2010)
É estrelada pela atriz Angelique Boyer, a Vicky de Rebelde, junto ao galã Sebastián Rulli e ao desconhecido Aarón Díaz. O folhetim de 152 capítulos é considerada por muitos uma reedição da novelaRubi (2004) e leva inclusive a assinatura dos mesmos produtor e roteirista, José Alberto Castro e Ximena Suárez.
A história gira ao redor de Teresa (Angelique Boyer), uma jovem de origem humilde disposta a tudo para ascender socialmente. Estudante de Direito, ela desperta a atenção de seu professor Arthur (Sebastián Rulli), que a convida para estagiar em seu escritório de advocacia. Teresa decide seduzir Arthur e se casar com ele por interesse, mesmo que para isso precise abrir mão de seu amor sincero por Mariano (Aarón Díaz), mecânico de bom caráter a quem ama desde a adolescência.
Teresa foi dublada no Brasil em 2011, por encomenda do grupo africano Zap, para exibição em Angola e Moçambique. A trama chegou a fazer parte, nessa versão, do catálogo nacional do Netflix, onde esteve até o ano passado. Deverá passar por um processo de redublagem para exibição no SBT, para que ainda não existe previsão.
Uma curiosidade: a personagem principal já foi interpretada pela atriz brasileira Geórgia Gomide e a hollywoodiana Salma Hayek em versões anteriores da novela.
Ana Layevska
QUERIDA INIMIGA (2008)
Com 110 capítulos, é uma bem-sucedida produção da conceituada Lucero Suárez, que curiosamente ainda não teve nenhum de seus trabalhos veiculados no Brasil. Gabriel Soto, o Fernando de Sortilégio, é o grande galã da história, centralizada ainda nas atrizes Ana Layevska e Carmen Becerra.
Querida Inimiga conta a história de Lorena (Ana Layevska) e Sara (Carmen Becerra), duas jovens criadas juntas em um orfanato e que se consideram grandes amigas. Prestes a deixar o lar onde cresceu, Sara descobre que Lorena é a neta perdida da milionária Hortência (María Rubio) e decide passar a perna na amiga de infância, chegando à casa da velha senhora fazendo-se passar por Lorena. Mais tarde, as duas disputarão o amor do charmoso médico Afonso (Gabriel Soto).
Não possui dublagem nem previsão de estreia no Brasil.
ENGAVETADAS
 a dona
A DONA (2010)
Protagonizada pelo famoso Fernando Colunga, galã de Maria do Bairro e A Usurpadora, ao lado de Lucero, (Por Ela Sou Eva). Vale destacar também a presença de Gabriela Spanic (as gêmeas de A Usurpadora) no papel da vilã desta história, que conta com 146 capítulos e é um remake da novela brasileira Amor e Ódio (2002), estrelada por Suzy Rêgo e Daniel Boaventura.
Valentina (Lucero) está completamente apaixonada por seu noivo Afonso (David Zepeda), mas sofre uma profunda decepção quando este a abandona no dia do casamento. Ela então se transforma em uma mulher amargurada e decide mudar completamente de vida, refugiando-se em sua fazenda e tratando os empregados com mão de ferro. No entanto, a chegada de José Miguel (Fernando Colunga), atraente dono da fazenda vizinha e com gênio tão forte quanto o dela, fará Valentina se dar uma nova chance de amar. A menos que sua prima Ivana (Gabriela Spanic) apareça para atrapalhar o casal.
A Dona está totalmente dublada desde 2011 e desde então segue na gaveta do SBT, esperando uma chance de ir ao ar. O folhetim é um dos mais pedidos pelos fãs de novelas mexicanas, sobretudo pela presença de Gabriela Spanic, e só não foi ao ar até hoje por conta de veto do Ministério da Justiça, que não libera a exibição de A Dona nas tardes do SBT por conta da alta carga de violência e sensualidade.
La_Intrusa
A INTRUSA (2001)
Esta antiga trama da Televisa é uma espécie de reedição de A Usurpadora e conta com diversas semelhanças com a história de Paola e Paulina. A começar pela presença da atriz Gabriela Spanic como protagonista, e novamente interpretando irmãs gêmeas, agora chamadas Virgínia e Vanessa.
Virgínia é uma jovem de boa índole que trabalha como governanta na casa do milionário Rodrigo Junqueira (Enrique Lizalde), e mantém um romance clandestino com o mauricinho Carlos Alberto (Arturo Peniche), filho de seu patrão. Com dificuldades financeiras, Rodrigo descobre estar à beira da morte e faz uma estranha proposta a Virgínia: casar-se com ele para poder administrar sua fortuna e salvar sua família da ruína. Abnegada, Virgínia aceita a proposta e passa a viver uma relação de amor e ódio com Carlos Alberto, que a acusa de interesseira.
O desenrolar da trama é marcado por uma reviravolta tão inesperada quanto mirabolante: Virgínia morre acometida por um tumor cerebral e nesse ínterim surge sua irmã gêmea, a vulgar Vanessa, reclamando sua parte na herança da falecida. Vanessa decide se vingar de Carlos Alberto por tudo o que ele faz Virgínia sofrer e começa a se passar pelo fantasma da própria irmã para atormentá-lo. Porém, é claro, também cai de amores pelo galã.
A Intrusa foi dublada a pedido do SBT há mais de dez anos, mas nunca foi levada ao ar pela emissora. A explicação para isso está na má repercussão da novela no exterior, já que, ao contrário de A UsurpadoraA Intrusa foi um retumbante fracasso de audiência tanto no México como em outros países. Ainda assim, diversos fãs seguem pedindo, esperançosos, pela exibição da trama no Brasil.
locura de amor
LOUCURA DE AMOR (2000)
Novela voltada ao público adolescente, possui um total de 115 capítulos. Protagonizada pela já retirada atriz Adriana Nieto e pelo galã Juan Soler, que fez A Outra (2002). Próximo à reta final da história, Adriana Nieto deixa o elenco e é substituída pela atriz Irán Castillo, que interpreta a mesma personagem.
Natália (Adriana Nieto / Irán Castillo) é uma estudante rebelde do ensino médio, conhecida por causar problemas no colégio onde estuda e também pela péssima relação com seu pai, o empresário Santiago (Juan Peláez). Entre confusões típicas da adolescência, ela descobre o amor nos braços de um homem mais velho, o psicólogo escolar Henrique (Juan Soler). No elenco juvenil também se destacam Carmem (Adamari López), adolescente que tem dificuldades em admitir estar se tornando alcoólatra, e Lucinda (Francesca Guillén), que vê sua vida mudar radicalmente após um acidente de carro que a deixa paralítica.
Loucura de Amor foi adquirida pelo SBT no início de 2001 e está completamente dublada desde 2002. Não se sabe o porquê do interesse de Silvio Santos em adquirir esta novela, de média repercussão e com elenco pouco conhecido, mas especula-se que tenha sido motivada pela presença de Adriana Nieto, que tivera um papel secundário na famosa novela O Privilégio de Amar (1998). A trama segue há mais de uma década nos arquivos do SBT, esquecida pela emissora e pelos fãs.
código postal
CÓDIGO POSTAL (2006)
Outra novela juvenil arquivada pelo SBT, pouco conhecida e prestigiada no exterior. Com a longa duração de 195 capítulos, leva a assinatura do produtor José Alberto Castro (Rubi) e tem elenco praticamente desconhecido, encabeçado por José Ron, África Zavala e Jessica Coch.
Código Postal trouxe um diferencial à fórmula engessada dos folhetins juvenis, já que, ao invés de se centrar em um colégio de ensino médio, mostrava jovens em idade universitária dividindo um mesmo condomínio em Acapulco, litoral do México – o que conferia relativa carga de sensualidade à novela.
O personagem principal é Patrício (José Ron), rapaz de bom caráter, apaixonado pela música e os esportes, às voltas com um amor conturbado com Regina (Jerry Sandoval, que deixa a novela em seus primeiros meses) e mais tarde com Vitória (África Zavala), cuja irmã Joana (Jessica Coch) também está apaixonada por ele.
Código Postal foi adquirida pelo SBT no mesmo ano de sua produção, já que o canal brasileiro estava animado com os bons índices de Rebelde e queria uma trama similar para substituí-la. O processo de dublagem chegou a ser completado, porém, desanimada com os baixos índices da trama no México – onde também substituiu Rebelde -, a diretoria do SBT desistiu de veiculá-la e acabou escalando A Vida é um Jogo para a vaga. Atitude que, aliás, mostrou-se um equívoco, já que A Vida é um Jogo derrubou o Ibope de Rebelde e acabou saindo do ar com pouco mais de um mês de exibição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário