sábado, 7 de julho de 2012

SUPER-HEROIS ESQUECIDOS

Uma tradição dos estúdios Hanna-Barbera sempre concedeu inteligência quase humana aos animais, transformando-os de quadrúpedes a bípedes, dando-lhes gravata borboleta, chapéu e o dom de falar. A fórmula usada trouxe, geralmente, valentes personagens, que perambulam pelo Mundo em busca de aventuras, sempre acompanhados de um fiel escudeiro.
Entre 1957 e 1959, o estúdio criou engravatados como Zé Colméia, Dom Pixote, Jambo e Ruivão, Plic e Ploc, entre vários outros. Até que, em 1960, William Hanna e Joseph Barbera decidiram que os protagonistas da sua próxima animação deveriam ser humanos e não animais. Surgiram então Os Flintstones.
Cinco anos depois, em 1965, a “HB” estreou A Formiga Atômica, seu primeiro super-herói, mesmo que o protagonista ainda fosse um animal falante (no caso, um inseto).
Logo vieram os desenhos animados da Marvel Comics (Capitão América, Hulk, Thor e Namor), que viraram fenômeno, fazendo com que a “HB” investisse em super-heróis com forma humana ou similar. Mesmo não apresentando um primor de qualidade, surgiram personagens como Space Ghost e Homem-Pássaro, que fizeram grande sucesso e são lembrados até hoje.
Ao contrário dos personagens da Marvel, os heróis da Hanna-Barbera não possuem origem definida e tampouco qualquer exploração psicológica. São heróis e vilões claramente influenciados por similares nos quadrinhos, com tramas simples, do tipo “cientista ou alienígena maléfico com planos de dominar o Mundo, luta contra os heróis e acabam derrotados”. Ponto final. Nada de sentimentalismos, seqüências ou questionamentos. Apenas ação.
Este especial do RetrôTV traz, gradativamente, matérias sobre todos os super-heróis dos estúdios Hanna-Barbera, que rechearam as tardes dos anos 70 e 80 na tevê brasileira.

Dinamite, o Bionicão

Galaxy Trio
.

Homem-Pássaro

O Poderoso Mightor
O Jovem Sansão
.

Os Herculóides

Os Impossíveis
Frankenstein Jr.
Space Ghost
A Formiga Atômica

Nenhum comentário:

Postar um comentário